Polícia captura dois membros da quadrilha que assaltou e assassinou o PM Marcelo Chaves

0
622

O delegado Adriano Felix, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), irá falar logo mais, às 9h30, no prédio da Derfd, sobre os cumprimentos de mandados de prisão preventiva em nome de Leonardo William Melo Silva, 19, conhecido como “Léo”, pelo crime de latrocínio, contra o policial militar Marcelo Chaves de Souza, ocorrido na madrugada do último sábado, dia 28, em uma lanchonete localizada no bairro Cidade Nova, zona Norte da cidade, e de Ezequias da Silva Cordeiro Junior, 21, conhecido como “Batoré”, pelo crime de roubo, ocorrido no dia 26 de julho deste ano, em uma joalheria nas dependências de um shopping, situado na Avenida Mário Ypiranga, bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul da capital.

Conforme a autoridade policial, as investigações em torno do caso da joalheria estão em andamento há, aproximadamente, três meses, e na manhã desta terça-feira, dia 31, por volta das 6h, os policiais civis localizaram Ezequias na residência da companheira dele, situada na quarta etapa do bairro Jorge Teixeira, zona Leste da capital. Já Leonardo se apresentou no prédio da Derfd, na tarde da última segunda-feira, dia 30, por volta das 14h.
Segundo Adriano Félix, durante depoimento “Léo” informou que se apresentou porque está com medo de represálias. O infrator contou que no dia do crime, ele e outros dois indivíduos saíram de uma casa noturna, situada na Rua Lobo D’Almada, bairro Centro, zona Sul, por volta das 2h. O jovem contou que ele e os comparsas solicitaram uma corrida por meio de um aplicativo e, em um dado momento durante o trajeto, anunciaram o roubo, logo depois liberaram o motorista e se dirigiram até a lanchonete onde começaram a recolher os pertences de clientes do estabelecimento.

Na ocasião, o policial militar tentou reagir à ação criminosa, porém foi baleado no local. Os três infratores empreenderam fuga, e o soldado foi socorrido e encaminhado ao Hospital e Pronto Socorro Doutor Aristóteles Platão Bezerra de Araújo, na Avenida Autaz Mirim, bairro Jorge Teixeira, zona Leste, onde foi a óbito horas depois.

O titular da Derfd representou pela prisão preventiva de Leonardo, que foi expedido no dia 30 de outubro deste ano, pela juíza Dinah Câmara Fernandes de Souza, da 8ª Vara Criminal. Ainda de acordo com o titular da especializada, os outros dois envolvidos no latrocínio já foram identificados e estão sendo procurados pela polícia. Adriano Felix destacou, ainda, que a equipe de investigação continua em diligências com o objetivo de localizar os indivíduos. Já o mandado de prisão em nome de Ezequias foi expedido no dia 22 de setembro deste ano, pela juíza Anagali Marcon Bertazzo, da 6ª Vara Criminal.

JORGE LUIZ Continua foragido

Comentários

comentários