PC prende casal que teria participado no latrocínio de taxista no Amazonas

0
175

Um casal foi preso na madrugada de terça-feira (13), suspeito de envolvimento no latrocício – roubo seguido de morte – de um taxista de 46 anos. A vítima foi estrangulada com uma corda. O crime aconteceu no dia 28 de fevereiro. O corpo do taxista foi encontrado no KM 35, da rodovia AM-010. Um homem suspeito do crime ainda está foragido.
Alexandre Florêncio da Silva, 24 e Meirivane Martins de Oliveira, de 22 anos, foram apresentados nesta tarde na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD). O suspeito não quis comentar as acusações. A mulher negou envolvimento no crime. Anderson Ferreira de Almeida, de 24 anos, continua foragido.

De acordo com o delegado titular da DERFD, Adriano Félix, os suspeitos vieram do município de Autazes com a intenção de roubar automóveis em Manaus.
“A finalidade principal [dos suspeitos], no moemnto em que saíram da comunidade Bom Jesus, no KM 32 de Autazes, foi praticarem delitos de roubos a automóveis aqui em Manaus. Eles roubariam um automóvel e duas motocicletas, pegariam esses automóveis, levariam para a comunidade e iriam negociar com pessoas da comunidade e proprietários individuais de fazendas. No momento em que eles praticaram o primeiro roubo, o Alexandre resolveu matar esse taxista, esse pai de família, de forma bárbara”, informou Félix.

Crime
A polícia informou que os suspeitos pediram uma corrida do bairro da Cachoeirinha até a rua da Petrobrás, no Distrito Industrial.

“No momento em que chegaram, amarraram esse indivíduo [taxista], levaram para o quilômetro da AM-010, no bairro lagoa Azul e lá tiraram a vida desse pai de família. A maneira como eles agiram foi com uma corda, enforcando esse indivíduo”, contou o delegado.

Félix explicou ainda que a participação da mulher foi observar para ver se não viria ninguém. Depois do crime, eles fuguram para a comunidade Bom Jesus, onde permaneceram por duas semanas.

Prisão
De acordo com a polícia, o trabalho de investigação foi contínuo desde o dia do crime. Os policiais receberam informações de que o csal estava morando em um imóvel na comunidade Bom Jesus. Durante a abordagem, o suspeito tentou fugir, mas foi atingido por um disparo de arma de fogo, que atingiu a perna esquerda. Com os suspeitos, a polícia recuperou ainda o tablet da vítima, que foi roubado no dia do crime.

Alexandre e Meirivane foram indiciados por latrocínio e serão encaminhados, respectivamente, ao Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM) e Feminino (CDPF).

Fonte: G1 Amazonas

Comentários

comentários