Operação Amazonas 1 cumpre 43 mandados de prisão em unidades prisionais de Manaus

0
104

A Polícia deflagrou a operação “Amazonas 1” , nas unidade prisionais da capital, e cumpriu 43 mandados de prisão por crimes de homicídio, tráfico de drogas, roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo. O balanço da ação foi divulgado nesta sexta-feira (27) pela Polícia Civil.

Operação cumpre 43 mandados de prisão em unidades prisionais de Manaus
Dentre mandados, foi cumprido um, pelo crime de tráfico de drogas, em nome de preso considerado um dos líderes de facção criminosa.

A Polícia deflagrou a operação “Amazonas 1” , nas unidade prisionais da capital, e cumpriu 43 mandados de prisão por crimes de homicídio, tráfico de drogas, roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo. O balanço da ação foi divulgado nesta sexta-feira (27) pela Polícia Civil.

A operação foi deflagrada na unidade Prisional do Puraquequara, Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), Instituo Penal Antônio Trindade (Ipat), Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM) e Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).
Policiais civis lotados na Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP), sob o comano do delegado Samir Freire, titular da especializada, em parceria com o Departamento de Polícia Metropolitana (DPM) da Polícia Civil do Amazonas, e Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), participaram da ação. Os trabalhos tiveram início no último dia 16 de outubro e seguiram até ontem, dia 26.
O titular da DECP, Samir Freire, informou que durante a operação foram cumpridos 21 mandados de prisão preventivas por homicídios, 11 por tráfico de drogas, nove mandados pelo crime de roubo, um mandado por estupro e um por porte ilegal de arma de fogo.
Dentre os mandados, foi cumprido um, pelo crime de tráfico de drogas, em nome de um preso considerado um dos líderes de uma facção criminosa que atua no Estado. O homem está cumprido pena CDPM.

Os mandados, cumpridos ao longo da operação “Amazonas 1” são correspondentes a crimes graves, com o intuito de manter encarcerados e afastados da sociedade indivíduos de elevado grau de periculosidade.
“Para esta operação, a equipe da DECP realizou todo um trabalho de levantamento e selecionou os mandados de crimes de maiores periculosidades em nome de pessoas que já se encontravam presas nas unidades prisionais da capital. Com o cumprimento dos mandados esses indivíduos, que representam um grande risco para sociedade, terão mais dificuldades para terem as liberdades decretadas”, disse o delegado Samir Freire, por meio da assessoria.

Acesso ao Compaj, Ipat e CDPM em Manaus (Foto: Adneison Severiano/G1 AM)
Fonte: G1 - Fernanda Dos Santos

Comentários

comentários