Marido mata esposa que clamava para não morrer por ser a mãe dos seus filhos, em Iranduba/Am

0
760

Keila Dourado de Souza, 41, foi assassinada a pauladas na noite de sexta-feira para sábado, em um matagal do ramal José Ricardo, comunidade do Caldeirão, no município de Iranduba.
A autoria do crime está sendo atribuída ao marido dela, o lenhador Antonio Moreira do Nascimento, 39, e aos amigos dele identificados como Robson Viana, 52, e Francisco das Chagas Sales, 38.

Conforme informações da Polícia Militar de Iranduba, o crime foi premeditado pelo marido da vítima, que a convidou para sair à noite dizendo que tinha uma surpresa preparada para ela na comunidade. Eles foram a um bar onde encontraram os amigos, beberam algumas cervejas e depois, no carro de Francisco, os quatro foram para o ramal.
Conforme Robson, no local Antônio começou a espancá-la e a mulher gritava pedindo para que ele não a matasse, pois era a mãe de seus filhos. Robson nega ter participado do crime e disse que ficou apenas olhando. Logo depois os acusados foram presos e encaminhados para o 31º Distrito Integrado de Polícia.
Ontem pela manhã o corpo de Keila estava no Instituto Médico Legal aguardando a chegada de documentos e familiares para ser liberado. A motivação do crime ainda não foi revelada pela polícia. Até o fechamento desta edição a polícia estava tentando encontrar testemunhas do caso e familiares da vítima para concluir as investigações.

Fonte: Acrítica

Comentários

comentários