Jovem é baleado em ponto de ônibus enquanto buscava emprego

0
280

Familiares de Joseph Stringari Gomes, de 20 anos, que foi baleado e morto em Praia Grande, no litoral de São Paulo, neste sábado (24), estão inconformados com o crime. Segundo parentes, o jovem buscava um emprego, para ajudar a criar sua filha de apenas um ano e sete meses. A família não desconfia do que pode ter motivado o crime.
Segundo informações da Guarda Civil Municipal (GCM), Joseph foi abordado por dois suspeitos de bicicleta em um ponto de ônibus. A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Até o momento, ninguém foi preso.

De acordo com a mãe do jovem, Martha Stringari, de 37 anos, ele estava em busca de emprego e prestes a retomar os estudos no supletivo. Ela ainda afirma que Gomes era muito próximo à família e, inclusive, tinha tatuagens em homenagem à mãe e à filha.
“Ele era um menino bom. Quero muito saber por que fizeram isso, tiraram a vida de uma pessoa tão jovem. Ele tinha a vida inteira pela frente e uma filha pequena para criar. Espero que a polícia agilize as investigações, pois queremos justiça. Ele vai deixar um buraco muito grande na família”.
A mãe ainda revela uma segunda versão do crime, na qual, segundo informações que recebeu de testemunhas, uma pessoa já estava no ponto de ônibus quando o filho passou pelo local. Porém, ela não sabe se era conhecido de Joseph. A hipótese do jovem ter caído em uma espécie de armadilha e ter sido executado não foi descartada pela polícia.
“Eu, sinceramente, não sei o que pode ter acontecido. A única coisa que achei estranha foi o celular dele ter desaparecido. Ele vivia com o aparelho para cima e para baixo. Não sei se caiu e alguém pegou ou se o atirador levou”.

O caso
De acordo com informações da Polícia Civil, o crime ocorreu por volta das 21h, na Avenida Ministro Marcos Freire, no bairro Jardim Anhanguera. Joseph Gomes estava no ponto de ônibus quando foi abordado pelos criminosos, que atiraram contra ele. Os disparos, dois ao todo, atingiram a região do tórax. O jovem não resistiu e morreu antes mesmo da chegada do socorro.
Logo após os disparos, os suspeitos fugiram. Equipes da GCM foram acionadas para tentar localizá-los por meio das câmeras de monitoramento da prefeitura. Dois homens foram vistos nas imagens fugindo no sentido do bairro Maracanã Mirim, pela Avenida Kennedy, e os guardas montaram o cerco para efetuar a prisão.
Os suspeitos foram detidos e levados para a Delegacia Sede da cidade, mas não foram reconhecidos pelas testemunhas. Por isso, foram liberados em seguida. A vítima não tinha ficha criminal. O caso foi registrado como homicídio e a motivação dos disparos será investigada pela Polícia Civil. Ainda não há confirmação se algo foi roubado do jovem pela dupla, apenas que seu celular desapareceu.

Fonte: G1 Santos

Comentários

comentários