Genro confessa que matou sogro a tiros em Manaus para proteger a própria família

0
290
Foto: Jander Robson

Uma briga de família durante uma bebedeira em Manaus terminou em tragédia no último dia 29 de outubro deste ano em uma casa na rua Tueré, no bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte. O caso foi solucionado pela Polícia Civil e o acusado de matar o sogro, motorista Andrelino Mesquita Maia, 30, confessou o crime. Ele foi apresentado na manhã de hoje (8) na sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

De acordo com o delegado Torquato Mozer, da DEHS e responsável por investigar o caso, a vítima, Aldivane da Costa Nascimento, 46, foi morta a tiros disparados pelo próprio genro, Andrelino, na tarde daquele domingo, durante uma briga de família. Segundo o delegado, durante bebedeira, o sogro ficou violento e começou a agredir a esposa. O genro tentou apaziguar, a vítima reagiu atirando, mas acabou morta.

Foto: Jander Robson

“A vítima tinha o costume de ingerir bebidas alcoólicas e ficar violenta. Na ocasião do crime todos estavam sob efeito de bebida alcoólica até que Aldivane começou a agredir a esposa. Andrelino tentou apaziguar a situação, porém, a vítima estava com um revólver e atirou dentro da casa”, disse o delegado Torquato Mozer.

Após o primeiro disparo feito pelo sogro, o genro partiu para cima dele e após conseguir tomar a arma de fogo, efetuou três disparos contra Aldivane, que morreu no local. No dia do crime todas as testemunhas evitaram falar sobre o que havia ocorrido no local. “Essas testemunhas estavam na verdade com vergonha de falar sobre o que havia acontecido mesmo porque, a vítima tinha o costume de agredir fisicamente e sexualmente a esposa”, disse o delegado.

Em depoimento à polícia, o genro confessou o crime e disse que o fez para proteger a família. Segundo o acusado, a própria esposa dele, a filha da vítima, havia sido estuprada pelo pai, Aldivane, quando era criança. “Aldivane contou ainda que a esposa dele também já havia sido vítima de abusos sexuais por parte do pai na época que era criança”, destacou o delegado. O genro foi preso em cumprimento de mandado de prisão e ficará à disposição da Justiça.

Foto: Jander Robson

 

Comentários

comentários