Ex-namorado coloca droga no carro da ex e confessa que armou por ‘amor’

0
351

Um eletricista de 49 anos foi detido na tarde desta quarta-feira (27), no município de Taquara, no Rio Grande do Sul, acusado de ser mentor de uma armação que levou à prisão de uma universitária de 24 anos, ex-namorada do suspeito. Ele implantou drogas no carro da vítima para depois tentar “provar o amor por ela”. O caso chocou a polícia do Rio Grande do Sul.
A estudante foi detida em 20 de novembro pela Brigada Militar (BM), após policiais receberem uma denúncia anônima de que ela estava vendendo drogas em frente a uma faculdade no Centro de Taquara, dentro de um carro Ford Fiesta.

Os agentes revistaram o carro e encontraram uma pochete com maconha e crack. A jovem foi levada para o Presídio Estadual Feminino Madre Pelletier, em Porto Alegre, onde ficou pouco mais de um dia detida.
Depois de liberada, a universitária procurou a Polícia Civil e sustentou que havia sido vítima de armação. No dia seguinte, uma amiga da vítima recebeu um áudio de 2 minutos e 51 segundos, em que o ex-namorado confessava o crime.
No áudio, o acusado confessa que fez uma “ladaia” para, depois da prisão, provar o amor pela ex. Para isso, planejava vender o carro e pagar um advogado, que supostamente livraria a jovem da cadeia.
“Eu tô assumindo a culpa. Por que fiz isso? Tudo por amor. Nunca prejudiquei ela em nada. Eu queria era fazer essa ‘ladaia’ toda para depois ir lá e salvar ela”, revela o acusado no áudio, que foi usado como prova pela polícia.
A gravação foi levada aos policiais, que também descobriram que o homem adquiriu as drogas e as colocou no carro da ex-companheira.
Além da armação, foram descobertas outras ações dele contra a estudante como mensagens difamatórias enviadas para a chefe dela e até ameaças. Por isso, a vítima solicitou medida protetiva contra o suspeito.
O delegado responsável pelo caso, Ivair Matos, afirma que o eletricista possui antecedentes por um homicídio ocorrido em São Leopoldo.
“Em 20 anos de polícia, nunca tinha visto uma armação de um ex-marido para prender a ex-mulher e ser o salvador da pátria, livrar ela. Parece coisa de novela”, declarou o delegado.
A vítima namorou por aproximadamente 3 anos com o acusado. Os dois chegaram a morar juntos. A residência foi destruída em um incêndio no dia 12 de outubro. Além de perder a casa, a jovem também foi demitida do emprego que tinha em uma cervejaria.
O inquérito policial foi encerrado pela Polícia Civil com indiciamento do homem por tráfico de drogas, denunciação caluniosa, ameaça, injúria e difamação.

Portal: Zero Hora

Comentários

comentários