Detalhe em selfie de amigas ajuda polícia a desvendar assassinato

0
378

Uma selfie compartilhada no Facebook fez com que a jovem Cheyenne Rose Antoine, de 21 anos, fosse condenada por homicídio culposo e sete anos de prisão pela morte da amiga Brittney Gargol, de 18 anos, em março de 2015. A sentença foi determinada na última segunda-feira (15), após a polícia identificar a arma do crime em uma foto das duas na rede social.

O laudo da autópsia revelou que a vítima foi estrangulada com um cinto, encontrado pela polícia próximo ao corpo na cena do crime. Na fotografia compartilhada nas redes sociais, a suspeita aparece usando o mesmo acessório.

“Eu nunca vou me perdoar. Foi errado e nunca deveria ter acontecido”, escreveu Cheyenne em um comunicado lido por Watson no tribunal. O caso aconteceu na cidade de Saskatoon, no Canadá.

Segundo o jornal “The Star Phoenix”,  a mulher confessou que abusou de drogas e álcool antes de desovar o corpo da vítima em uma estrada, mas não se lembra de ter assassinado a amiga. Mesmo assim, a advogada de defesa de Cheyenne afirmou que sua cliente aceitou a responsabilidade pela morte de Brittney.

Na noite do homicídio, a criminosa tentou driblar as investigações publicando no perfil da amiga perguntas sobre o paradeiro dela. “Onde você está? Não ouvi nada sobre você. Espero que tenha chegado em casa em segurança”, escreveu. Porém, o falso álibi que Cheyenne apresentou à polícia não se manteve. Uma pessoa da família dela contou aos agentes que ela chegou muito nervosa em casa naquela noite, dizendo que tinha brigado com a amiga.

Fonte: O Popular

Comentários

comentários