CRUELDADE: Mulheres de facção criminosa matam jovens com mais de 50 facadas; Vídeo com cenas fortes do homicídio

0
3160

Duas jovens, uma delas com a identidade ainda não revelada, foram raptadas e mortas a tiros e facadas no Anel Viário, zona periférica de Boa Vista, capital de Roraima. Os crimes teriam sido fotografados e filmados pelos próprios homicidas, que são integrantes do crime organizado.
As suspeitas estavam armadas com facas, punhais e facões e ainda fizeram selfies durante o rapto, quando as duas jovens condenadas pelo crime organizado ainda estavam dentro do porta malas do carro.

Coletiva
As imagens e vídeos foram divulgados pela polícia civil durante coletiva na manhã desta quinta-feira (14). As provas do homicídio teriam sido enviados para dentro da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo onde estaria preso o líder do PCC em Roraima. A ação da polícia civil para identificar as criminosas foi feita em conjunto com a Dicap (Divisão de Captura) da Sejuc.

Tortura e Morte
As vítimas foram torturadas antes de serem mortas, uma delas com mais de 50 punhaladas de arma branca.
O corpo de Arali Dayane Cardoso de Oliveira, de 19 anos, foi encontrado no dia seguinte ao rapto. A outra, que pode se chamar Rayane, ainda não foi identificada pela polícia e nem teve o corpo encontrado.

Vítimas antes de morrerem

“A segunda vítima, que aparece sendo executada no vídeo, nós ainda não sabemos quem é precisamente. Já sabemos que o corpo foi enterrado no Anel Viário, mas a área é grande e demandaria busca e isso já está sendo providenciado. As próprias infratoras que confessaram o crime não sabem precisar o local. Ou estão mentindo ou realmente como fizeram isso à noite e agora não lembram exatamente o local em que o corpo foi enterrado”, explicou a delegada responsável pelo caso, Mirian Di Manso.
As cenas macabras do chocaram até mesmo os policiais acostumados com crimes violentos.
“Um dos objetivos da coletiva é expor a figura dos que já foram identificados, que já têm mandados de prisão decretado pela Justiça e para que tenhamos informações que nos ajude a identificar a segunda vítima. Nós estamos fazendo algo inédito, que é passar e autorizar a imprensa a divulgar o vídeo, que tem imagens muito fortes, mas o crime organizado tem se manifestado de forma bárbara”, delegada Mirian Di Manso.

Fonte: Folha BV

Comentários

comentários