CONFIRMADO: Serão cerca de 18 mil vagas e salários que vão variar de R$ 1 mil a R$ 14 mil

0
953
Concurso da Polícia Militar já está confirmado pelo Governo do Estado. É esperada a abertura de mais de 5 mil vagas!
Concursos Públicos no Amazonas vão oferecer cerca de 18 mil vagas; e salários que vão variar de R$ 1 mil a R$ 14 mil

O ano de 2018 promete um cenário positivo para as carreiras públicas no Amazonas. Para os próximos meses há a previsão de abertura de pelo menos 17 mil vagas nos concursos públicos da Polícia Militar, Polícia Civil, Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e Ministério Público Federal (MPF). Outras mil vagas já estão abertas nos certames da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), da Defensoria Pública do Amazonas (DPE), do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM) e das prefeituras de Guajará, Humaitá e Itapiranga.

O concurso público para as polícias Civil e Militar do Amazonas foi confirmado pelo vice-governador e secretário de Segurança Pública, Bosco Saraiva, e será realizado ainda este ano. Serão abertas 8.259 vagas, sendo 5.865 para a Polícia Militar (PM) e 2.394 para a Polícia Civil (PC). Também haverá vagas para o Corpo de Bombeiros, mas o número ainda não está definido. Tão logo esse número seja fixado, a Procuradoria Geral do Estado vai elaborar os editais com o detalhamento quanto às vagas, salários e realização das provas. Já o MPF estima abrir 842 vagas.

No início deste ano a Ufam publicou editais para a contratação de 126 professores. Do total, 81 vagas estão disponíveis em um concurso público para a carreira de magistério superior e 45 em um processo seletivo simplificado para contratação de professores substitutos. Os salários variam entre R$ 3.121,76 e R$ 9.585,67, dependendo da titulação do candidato e do regime de contratação. O prazo de inscrição para o concurso de professor de carreira vai até o dia 31. Já o período para seleção de professores substitutos termina nesta sexta (19).

Hoje termina as inscrições para o cargo de defensor público no DPE-AM. O órgão está oferecendo 25 vagas para atender a necessidade do quadro de membros da instituição em municípios como Parintins, Tefé, Humaitá, Tabatinga e Itacoatiara. O edital do concurso já pode ser acessado no site do DPE. A remuneração é de R$ 14.600,30. A inscrição pode ser feita na Fundação Carlos Chagas.

“São cinco pessoas para atender cada polo. Quando a pessoa escolhe ser defensor, o mais importante não é quanto ela ganha, mas sim quanto produz. O nosso foco é ter pessoas que queiram atender pessoas carentes e sem instrução”, explica o defensor geral Rafael Barbosa.

Já o Tjam está oferecendo 51 vagas para outorga de delegação de serviços notariais e registrais. As oportunidades são para atuar no interior ou na capital amazonense. Para participar da seleção os participantes devem ter finalizado o curso superior de graduação em Direito ou ter exercido a profissão por 10 anos completos. Os interessados podem fazer até o dia 02 de março no site do órgão. A taxa de inscrição custa R$ 250.

Interior do AM

A prefeitura de Itapiranga está oferecendo 646 vagas para profissionais de nível fundamental, médio e superior. Os salários são de até R$ 3,5 mil. As inscrições vão até o dia 26 de fevereiro e podem ser feitas no site do Instituto Merkabah.

A prefeitura de Humaitá e Guajará oferece vagas para os cargos de agente comunitário de saúde e agente de combate a endemias. É necessário ter o ensino médio ou fundamental completo. A remuneração é de R$ 1 mil. São 144 vagas para o município de Humaitá e 56 para Guajará. Os interessados em trabalhar em Humaitá podem se inscrever no endereço eletrônico: www.multtask.com.br até o dia 21 deste mês. E já em Guajará a inscrição é na Secretaria Municipal de Saúde situada na rua Antônio Ferreira, bairro Centro.

Graziele Lima e Natasha Rabelo, assistente social e bióloga

“Estou me dedicando para concurso público, pois entendo que a carreira pública é a mais estável e segura para um profissional, o que a empresa privada não oferece. Dedico de seis a oito horas diárias, com uma matéria por dia, de segunda a sábado para o processo seletivo da Polícia Civil. Almejo conseguir uma vaga de investigadora no órgão. Além desse, estava estudando também para o Tribunal Regional Federal (TRF), as provas foram realizadas no final do ano passado no qual tive uma dedicação intensa também”, revela Graziele Lima.

Outra concurseira que está se preparando intelecto e fisicamente é a Natasha Rabelo. “Eu estou me preparando há dois anos para o concurso público da Polícia Militar, estudo de segunda a domingo. Vou ao cursinho à noite e quando chego em casa estudo também. Durmo por volta das 00h00. Durante o café da manhã e o almoço eu resolvo questões. Para a preparação física eu faço abdominal todas as manhãs e aos sábados, corro. Fico cansada, mas foco nos objetivos, todo o sacrifício é por algo muito bom que me espera. Quero muito a vaga de oficial militar, almejo a estabilidade financeira, sou da área da biologia e meu sonho é entrar na Polícia Ambiental”.

Cabines de estudo viram opção

Com a intenção de atrair aqueles estudantes que não conseguem de maneira nenhuma estudar no conforto de casa, muitos amazonenses têm oferecido o serviço de aluguel de cabines ou salas de estudos. Com opções para todos os gostos e disponibilizando banheiro, lanchonete e até espaço para descanso.

É o caso do “Genius cabines de estudo” da proprietária Barbara Gato. Um espaço para 50 pessoas com acesso a internet, luz led, tomadas, lanchonete e poltronas acolchoadas. O espaço foi inaugurado ontem e já conta com 20 clientes concurseiros.

“Eu montei o espaço a partir de observar uma necessidade minha e de outras pessoas: a dificuldade de se concentrar em casa”, conta.

O “Genius cabines de estudo” está localizado na rua Belo Horizonte, bairro Adrianópolis. O custo do aluguel é R$ 200 por mês e R$ 540 trimestral.

Outro espaço que tem em Manaus é o “Concentre Cabines de estudo”. O sócio proprietário, Luiz Hely Pereira conta que a demanda pela a procura do espaço tem aumentado gradativamente. “Estamos recebendo constantes telefonemas e visitas de pessoas interessadas”. O espaço está localizado na rua 7, Raimundo Polari, bairro Parque Dez. O custo mensal é de R$ 200.

Fonte: Acrítica / Rebeca Mota

Comentários

comentários