Bolsonaro é o candidato a presidência mais popular no Twitter

0
210

Muitos subestimam o poder das redes sociais e o que elas podem de fato mudar na eleição deste ano. O que as pessoas andam dizendo pela rede social de no máximo 280 caracteres? Candidatos da esquerda receberam mais apoio de usuários do Twitter, diz a nova pesquisa do Scup Social.

Mas Bolsonaro (PSC), o candidato que tem um bom desempenho entre eleitores mais ricos e de maior escolaridade, continua o presidenciável com mais intenções de voto da rede.

Em abril, foram ao todo 15 mil interações sobre o tema.

Dos 5.089 tweets que continham a hashtag com o nome do pré-candidato do PSC, 77,5% indicaram intenção de voto positiva.

E, depois de preso, Lula aumentou a aprovação, comparando com março, quando índice de rejeição ao petista superava o de aprovação.

O líder do PT ficou em segundo lugar. Foram 4.847 menções com o seu nome. 64,4%, indicaram que votariam nele.

O estudo não expressa a real intenção do eleitor e foi revelado pela Scup Social, ferramenta de monitoramento de redes sociais, com mais de 400 clientes, que identificou as intenções de voto dos principais presidenciáveis no Twitter.

Lula e Bolsonaro têm sido os candidatos com mais comentários que indicam a possibilidade de voto ou não.

Manuela D’Ávila, do PCdoB, ficou em terceiro e também vem crescendo a cada mês. Dos 1.513 tweets com o seu nome, 94,2% foram favoráveis a ela.

O monitoramento detectou tweets que tinham hashtags com nomes dos candidatos e expressões tais como “meu voto é”, “vou votar em”, “jamais votaria”, “não terá o meu voto”, dentre outras.

Criada em 2009, a Scup Social monitora as interações nas redes sociais para ações personalizadas de marketing e ajudar as empresas a se comunicarem com seu público e descobrir suas necessidades.

PS> Não há informações de bots.

Internet (leia-se Insta, Face, Twitter, WhatsApp) ajuda, porém… O país não experimenta uma revolução digital, já que a maioria da população não tem acesso à banda-larga.
Internet (leia-se Insta, Face, Twitter, WhatsApp) ajuda, porém… O país não experimenta uma revolução digital, já que a maioria da população não tem acesso à banda-larga.

Comentários

comentários