AOPBMAM emite nota pública de desagravo e repudia declarações do Deputado Maciel

0
396

A Associação dos Oficiais da Polícia e Bombeiro e Militar do Amazonas(AOPBMAM) emitiu na última quarta-feira(13), uma nota pública de desagravo, com relação as declarações do deputado Cabo Maciel contra o comando da Polícia Militar do Amazonas. Para a AOPBMAM, o deputado emitiu um julgamento ofensivo e leviano sobre as ações do Comandante Geral da Polícia Militar.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DE DESAGRAVO

 

A Associação dos Oficiais da Polícia e Bombeiros Militar do Amazonas (AOPBMAM) vem a público manifestar repúdio e pesar pelas lamentáveis e reincidentes declarações do Exmo Sr. Dep Cabo Maciel, feitas em plenário no dia 12 de dezembro, quando ao emitir juízo de valor sobre as ações do Comandante Geral da Polícia Militar, generaliza condutas e ofende levianamente o Comandante da Corporação, pois claramente não tem certeza do que diz.
As ações de Comando de quem está à frente de uma instituição como a Policia Militar do Estado, por vezes são incompreendidas não apenas pelos que dependem de suas ações, como também daqueles que fazem parte diretamente destas, uma vez que nem sempre compreendemos o seu sentido, mas quem comanda tem o processo de tomada de decisão que envolve a obtenção de dados, a conjugação de fatores intervenientes e a manutenção da consciência situacional, até a decisão propriamente dita. Fomos formados para servir e proteger. Das decisões de comando advém atitudes que fortalecem uma corporação séria e consciente de seu papel social.
Na contramão dessas ações agem aqueles que se intitulam representantes de uma classe, mas que ainda desconhecem o que de fato é importante para a sua sobrevivência enquanto parte de um sistema de Segurança Pública. Na maioria das vezes, deles se esperam ações em concreto, fundamentadas em atitudes responsáveis e comprometidas com a instituição e não apenas com um determinado grupo que age em prol de seus interesses.
É incontroverso que após 6 (seis) anos sem concurso, a instituição Policia Militar está com seu efetivo defasado e o Comando da PM tem buscado soluções no afã de cumprir com suas missões perante a sociedade amazonense, mesmo com essas limitações.
Nem sempre a solução irá agradar a todos, mas a decisão tem de ser tomada, de modo que o problema seja equacionado da melhor maneira. A cessão de Policiais Militares aos diversos órgãos de nosso estado passa por uma adequação contínua as reais necessidades e peculiaridades de cada um, porém a missão de Servir e Proteger a sociedade, de maneira direta, é prioridade.
Não há respeito nas palavras do Exmo Sr. Deputado Cabo Maciel para com a instituição, pois não ofende apenas ao comando suas palavras, mas ecoa em toda corporação, haja vista que o pouco efetivo é que divide a imensa responsabilidade de realizar o policiamento ostensivo na capital e no interior de nosso grandioso estado, que está sendo prejudicado.
Desta feita, pugnamos para que neste momento de conflito de interesses, as autoridades que defendem os anseios da população e os parlamentares que se intitulam representantes da corporação, que exerçam de fato seu papel parlamentar enquanto fiscais, colaboradores e promotores da cidadania, de tal sorte que se manifestem com propriedade, pois há responsabilidade e compromisso quando da tomada dessas decisões. Acusar de “pau mandado” a quem exerce a função de Comandante da Corporação é mitigar o mínimo de respeito que uma pessoa da envergadura de um Deputado Estadual deve observar ao proferir suas palavras, ainda que numa tribuna parlamentar.
Reiteramos neste ato que o discurso tem de ser emitido com sabedoria, pois não são ações como esta do parlamentar supracitado que agregarão a nossa instituição. A vitória será de todos!!

Manaus, 12 de dezembro de 2017.

A Diretoria.

Comentários

comentários